[RESENHA] Intergaláctica por F. P. Trotta

ENFIM! Resenha de Intergaláctica aqui no blog.

Pra quem não sabe como eu cheguei até essa obra,eu conto rapidinho: em um belo dia eu abro meu e-mail e me deparo com uma mensagem do F. P. Trotta, divulgando o seu livro,Intergalática. Para resumir tudo que aconteceu, o autor desse livro fantástico fechou uma parceria com o meu blog e me enviou um exemplar da sua obra, para que eu pudesse resenhar aqui no blog.

E só tenho uma coisa a dizer: o Brasil está a cada dia criando mais e mais autores fantásticos. O universo criado pelo Franco para o Intergaláctica é tão cheio de detalhes e cenários fantásticos, que você parece viajar para outro mundo,outro universo e embarcar numa aventura cheia de surpresas, junto com os personagens do livro.

Mas enfim… vamos a resenha!

FICHA TÉCNICA

ISBN:  ISBN-13: 9788566464566 ISBN-10: 8566464567

Páginas: 275

Nota: ★★★★★

Sinopse: Uma conspiração para controlar o rumo da mais importante expedição espacial da história da humanidade. 3 de Maio de 2031 – No dia de lançamento da aguardada expedição da NASA para explorar a lua de Júpiter, uma das candidatas para habitar vida extraterrestre, a psiquiatra Amanda Collins acorda de um coma após meses batalhando contra uma meningite aguda.Junto com seus pacientes Stryker, Ripley e sua amiga Lina, eles descobrem que fazem parte de um crescente quebra-cabeça envolvendo uma corporação geopolítica underground chamada A Firma, que planeja sabotar a missão, usufruindo de uma nova tecnologia para saquear a nave e destiná-la para um planeta habitável localizado dezessete anos luz da Terra. O quarteto então inicia uma operação para descobrir a verdade por trás da conspiração, mergulhando de cabeça na maior expedição planetária da história da humanidade. (Skoob)

O LIVRO

Algo que tem virado cada vez comum são os livros e filmes onde os personagens principais são mulheres. E isso,logo de cara, já é algo muito legal. Porém, com a quantidade muito grande de distopias onde o herói em questão é na verdade uma heroína, se o autor não souber trabalhar bem a personalidade e ações das sua personagem,se torna algo enfadonho e clichê.

Não posso mentir : comecei a ler Intergaláctica tendo em mente que teria mais uma heroína clichê, e que isso tornaria a aventura um saco. Estava bem animada com toda a trama,mas realmente tinha medo disso me desanimar. Enfim,comecei a leitura do livro e MEU DEUS: não poderia estar mais enganada.

Logo no começo da obra somos apresentados a um cenário acolhedor : um tarde fria de inverno na Islândia,onde pai e filha almoçam juntos. A menina em questão é Amanda,nossa personagem principal, e nessa época,tem apenas nove aninhos (em 2009). Ver o trato do pai, Oswald, desde cedo com a pequena Amanda leva o leitor a se apegar a personagem e começar a notar prontamente que as coisas nem sempre serão tardes de inverno com a família. O autor vai passando de uma forma bem sútil que Oswald não é o melhor pai do mundo. É legal a forma como ele vai mostrando essa relação, por que o personagem não vem marcado logo no começo da leitura como : esse é do mal,esse é do bem. No primeiro capítulo,a cada frase,você vai se questionando se aquela atitude dele seria uma forma de desprezar a pequena Amanda ou não,se foi apenas um dia ruim.

Sim, Amanda. Quem sabe no futuro? – Oswald sorriu para a filha e se concentrou de volta em seus papéis. (Pág.9)

O primeiro capítulo nos dá uma visão geral de tudo que precisamos saber sobre o passado de Amanda. A pequena criança apaixonada por neve que conhecemos nas primeiras duas páginas, vira uma adolescente e passa por uma das situações mais traumatizantes de sua vida. Seu pai é “criador” e um certo dia acaba envolvendo Amanda em uma das suas experiencias (não vou contar mais detalhes,se não é spoiler). Essa atitude do pai leva Amanda a odia-lo profundamente e com isso, acaba ficando longe dele boa parte da sua vida.

O distanciamento dura apenas até 2031,quando a aventura em si começa.Amanda acorda de um coma,após sofrer de uma meningite aguda. Agora, uma psiquiatra bem sucedida, nossa pequena Amanda virou uma mulher e essa transformação faz com que o leitor se apegue ainda mais a personagem. O fato de “acompanhar” seu crescimento é algo fantástico!

Após acordar do coma,Amanda acaba descobrindo por meio de Ripley e Stryker,amigos de longas datas, que uma expedição a Europa,lua de Júpiter,está sendo anunciada. A reação da personagem faz com que nós desconfiemos que ela sabe mais que todos lá fora,que estão surpresos com o acontecimento. Amanda sabe que uma evento tão grande como esse só poderia ter um organizador e a partir desse momento seu principal objetivo é confirmar suas teorias sobre a expedição e deter os planos daquele que pode destruir a humanidade sem piedade alguma.

Eu poderia falar mais e mais detalhes sobre a história,mas quero que vocês descubram com a leitura do livro.

Mas bem,como eu sempre faço,após escrever um breve resumo sobre a história ,falo um pouco sobre alguns pontos positivos e negativos diversos da obra. Pra começar,uma das coisas que mais me chamou atenção foi o fato do autor descrever muito bem os cenários e isso ajuda o leitor a entrar melhor no universo do livro.

Eu poderia lhes dizer todos os adjetivos do mundo para descrever a beleza daquele lugar em que eu me achei. Era vibrante,vivo,etéreo,superior,magistral.Parecia que meu corpo todo flutuava em êxtase.(Pág.21)

Além disso, os personagens que tem mais peso são exatamente as duas mulheres do livro e isso é muito legal. Você tem Amanda e Lina, que são sempre as que tomam as melhores decisões ou que tomam a frente. Isso de cara é bem legal e foge um pouco da “menina indefesa que precisa de um herói”, porém, muitas vezes esse peso vem em excesso. Não sei,mas vi como se a Amanda se achasse demais as vezes e meio que “eu sou a certa aqui,apenas aceitem.” De certa forma,isso é chato. Porém, essas atitudes de forma alguma tiram o que já escrevi lá em cima. O autor soube trabalhar bem a personagem e você se apega bastante a ela.

Outro ponto legal é quando você está relativamente avançado na leitura e começa a conhecer parte fantástica de tudo. A parte em que o autor colocou a imaginação pra trabalhar e apresentar ao leitor cenários cheios de detalhes de mundos desconhecidos,de seres desconhecidos. Universo criado apenas por ele.

A viagem é grande,meu amigos,mas vale a pena haha

(Foto com foco meio zuado,mas valeu)

Pra finalizar a resenha,gostaria de dizer que o autor foi MUITO fofo comigo e super disposto a mandar o livro e interagir via e-mail. Quando o autor da essa assistência, é uma das coisas que me deixar ainda mais ansiosa pra ler a obra. Por isso, MUITOO obrigada ao Franco,por estar fazendo essa parceria fantástica com o Hey Ysa. Além disso,tem entrevista com ele aqui no blog. Pra ler,basta clicar aqui.

Ahh… E vou deixar no ar : tem novidade envolvendo ele vindo por ai. Fiquem ligados no Hey Ysa pra saber.

É isso galera! Grande abraço e até a próxima,fui!

Acompanhe o Blog nas redes sociais:

Facebook  Twitter ✽ Tumblr  ✽ Pinterest  ✽ Ask  ✽ Skoob

Anúncios

3 comentários em “[RESENHA] Intergaláctica por F. P. Trotta

  1. Adoro livros assim que buscam trazer personagens femininas fortes psicologicamente. É bom sair do velho clichê romantizado de mulher indefesa.

    A capa do lindo também é fantástica, fiquei bem curiosa pra ler.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s