[RESENHA] Noites Brancas do Fiódor Dostoiévski

“Todas as criaturas escutam com alegria qualquer consolação e se sentem felizes por encontrar a mínima sombra de justificação”

Sim… EU CONSEGUI! Depois de muitas promessas, eu consegui terminar uma obra do tão amado Fiódor Dostoiévski. Minha relação com esse autor é um tanto quanto engraçada. Eu nunca tinha lido nada dele, mas por algum motivo o amava com todo o meu coração. Não sei… acho que gosto dos russos. A questão é : a muito tempo eu prometia terminar uma obra dele e nunca havia conseguido. Erroneamente comecei com Crime e Castigo, mas como vocês já devem ter concluído, parei a leitura no meio.

Então, para deixar de ser uma grande poser e poder dizer que SIM, EU LI DOSTOIÉVSKI, escolhi começar com um livro menor, menos rebuscado, mais tranquilo. Por esse motivo acabei comprando Noites Brancas e trago pra vocês hoje a resenha.

 :

ISBN:  ISBN-13: 9788525417480 ISBN-10: 8525417483

Páginas: 96

Sinopse: Numa iluminada noite de primavera, à beira do rio Fontanka, um jovem sonhador se depara com uma linda mulher, que chora. São Petersburgo está mergulhada em mais uma de suas noites brancas, fenômeno que as faz parecerem tão claras quanto os dias e que confere à cidade a atmosfera onírica ideal para o encontro entre essas duas almas perdidas. Em apenas quatro noites, o tímido rapaz e a misteriosa Nástienhka passam a se conhecer como velhos amigos, mas algo vem atrapalhar o desenrolar romântico deste fugaz encontro. Publicada em 1848, esta história faz parte do ciclo de obras que Dostoiévski (1821-1881) criou após amargar uma forte desilusão amorosa e é a última escrita antes da prisão e do período de exílio na Sibéria.

 :

Para começar, nunca pensei que lendo Dostoiévski encontraria um jovem que sofre por está dentro de uma área que conhecemos hoje como “friendzone”. Acreditava que esse termo e literatura russa não poderiam estar na mesma sentença, mas olha só : estava errada.

 :

Em Noites Brancas conhecemos um jovem, que não tem seu nome mencionado e é apenas chamado de Sonhador, andando pelas ruas de São Petersburgo, discursando sobre as peculiaridades daquele lugar. O jovem mostrar conhecer aquelas ruas muito bem, e as descreve de uma forma tão viva que começamos a ver a cidade como uma personagem. Os detalhes contados e a forma como o personagem descreve a cidade fez com que eu me sentisse passando férias em São Petersburgo. Como se eu estivesse lá junto com ele.

Mas eis que, na semana passada, quando entrei na rua e olhei para a minha amiguinha….ouço um clamor lastimoso: “Olha o que me fizeram! Pintaram-me de amarelo! Que bárbaros! Que perversos! Não respeitam nada? Nem as colunas, nem as cornifas!”

Porém, mesmo conhecendo o lugar tão bem, o jovem parece não se encaixar em lugar nenhum.

A trama tem sua primeira reviravolta quando, passeando pelas ruas de São Petersburgo, o Sonhador conhece Nástienhka, uma jovem encantadora que carrega uma grande história, e que coloca uma condição para amizade que ali iria surgir : ele prometeria que nunca se apaixonaria por ela. O problema é que já era tarde demais, o jovem mal a conhecia mas já guardava em seu intimo uma paixão pela garota, que está a espera de outro.

 :

O livro se passa durante quatro noites brancas, tempo esse onde o sol não se põe em nenhum momento e toda a Rússia é tomada por um ar fantasmagórico e melancólico. Criar a história dentro desse fenômeno foi uma sacada de mestre, pois o leitor se vê tomado pela melancolia e o sofrimento dos personagens de uma forma fenomenal.

Durante as quatro noites que passamos junto ao personagens, vemos o Sonhador e Nástienhka se conhecendo cada vez mais, e vivendo momentos mágicos, que levam os personagens viver vários dilemas.

O livro é simplesmente fantástico.

Sobre a escrita do Dostoiévski, não senti dificuldade em entender. É claro que existe uma palavra ou outra que a gente corre pro dicionário, mas em questão de entender a trama, não tive dificuldade. A leitura não é cansativa, e você na verdade fica encantando com a forma poética como o Sonhador descreve tudo. É simplesmente lindo.

Então o veredito é : SUPER RECOMENDADO.

Acompanhe o Blog nas redes sociais:

Facebook  Twitter ✽ Tumblr  ✽ Pinterest  ✽ Ask  ✽ Skoob

Anúncios

2 comentários em “[RESENHA] Noites Brancas do Fiódor Dostoiévski

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s